Monday, 18 August 2008

Pelo Teu Corpo

Navegando pelo teu corpo,

Estradas longas e estreitas encontrei.

Distrai-me nesses caminhos com trajectos bem delineados,

E nas esquinas lindamente contornáveis.


Nesse corpo me conduzi,

E nele me explorei todos os cantos sombrios.

Vagueando por essas auto-estradas,

Perdi-me nas tuas curvas e contra-curvas.


Novos obstáculos encontrei e por eles me encantei.

Obstáculos que me fascinaram

E me fizeram delirar de desejo...

E Suspirar com prazer.


Obstáculos sem beleza, mas cheios de magia.

Obstáculos que fazem desabrochar a mais louca sensação.

São eles que me fazem vibrar,

São eles os que levam às alturas celestiais.


Foi nesse corpo que me encontrei.

Foi nessas estradas que me perdi.

É desse obstáculo que me quero alimentar.


[18.08.2008]

1 comment:

Nanda Assis. said...

aoooo paixão,coisa melhor do mundo!!!!!
esta estrada eu sigo sempre, a do corpo do meu amado.
bjoss...