Tuesday, 30 September 2008

Jogando o Jenga

video

Adoro esse jogo.
Um verdadeiro teste à inteligência+Lógica+Equilíbrio

Sábado em minha casa...
Grande tarde, muito bem passada.

Monday, 29 September 2008

Desejos do Céu

|Maputo, Sexta, 26 de Setembro de 2008 às 10:22h|

Gostaria de ter esse dom teu…

De transformar Amor em Possibilidades Infinitas.

“Gramaria” de estar assim de cabeça pendente em águas mornas de ilusão utópica,

E compor melodias de suspiros e choros de risos.

Adoraria poder fundir este nosso querer mais que um bem querer

E fazer dessa fusão um modus vivendi.

Amaria dar voltas em ti e descobrir a pureza desse teu coração corroído

Maltratado, abusado e eternamente amado por mim.


São pequenos os meus desejos,

São curtos e perdem-se neste meu ser de dimensões imensas,

Mas...são meus...nos teus.


Beijo eternamente encantador.


|Maputo, Segunda, 29 de Setembro de 2008 às 14:56h|

Hummm
Interessante Vénus...
As vezes perco-me entre palavras para tentar descrever-te.
Mas cheguei ao ponto de desistir de tentar arranjar palavras.
Vida não se descreve,
Vida não se enumera,
Tal como Vénus=Vanize não se repete,
Vénus=Vanize não se reproduz em especimen exactaqual igual...
Vénus=Vanize puresimplesmente EVOLUI.

Interessante Vanize...
O modus-vivendi de um Sol.

Palavras escritas por Anja Rakas

Sei o que Quero

Sei o que quero
Sei como quero
Não sei como lá chegar
Não sei que direcção tomar
Pés nús, calçados com o frio chão
Pronta e decidida
Sem noção da ilusão que irá ser a minha escolha
Sentada no desequilíbrio do meu equilíbrio mental
O futuro não me assusta
O meu passado me protege
Certezas do que quero, tenho-as todas
Adversidades encontrarei, algumas
Mas pela liberdade de poder escolher e viver,
Enfrentarei-as com toda a verdade
E um toque de insanidade

[22.09.2008]

Wednesday, 24 September 2008

Palavras com Asas

Como uma borboleta

Que de flor em flor ela vai pousando

E exibindo a sua beleza exótica

Tu, de palavra em palavra

Me vais invadindo e me conquistando


Como uma abelha

Que de flor em flor vai pousando

E expondo as suas cores

Tu, de toque em toque

Me vais conhecendo e te conhecendo


Como um verdadeiro poeta

Que mostra a beleza dos sentimentos

Tuas palavras ganham asas

Tuas palavras falam comigo

Nos comunicamos na nossa única linguagem: a poesia


Como só tu sabes ser

Vais me carimbando com o teu sorriso

E vou-me habitando em teus versos

Tuas palavras têm a força de um chicote

Tuas palavras têm alma, e voam.


Com tuas palavras

Sábias, sentidas e vividas

De vida, alegria e incertezas

Vou encontrado a minha nova morada.

Um morada, tentadora e fascinante


Com essas palavras

Sinceras, sem constrangimento

Palavras de vida e alegria

Ligaste a este ser desprovido de preconceito

Conheces e entendes os sinais lançados ao ar

Tornaste-te na janela da minha alma


[12.09.2008]


Tuesday, 23 September 2008

Do Trono Pensei...

Sentada no trono.

Exercendo as minhas obrigações físicas diárias.

Mais um poema acabei de delinear.

Sem mais ideias, pouso a minha cabeça entre minhas mãos, como quem ordena: mãos, guiem-se pelo que vai nessa cachola.

Muita coisa tenho cá dentro: sentimentos e ideias, raiva e mágoas, amores e paixões, letras e palavras... É um turbilhão de mensagens todas lutando pelo seu lugar no papel.

Sei!... A cada um darei a sua devida atenção... Dêem-me tempo.

Preciso de um tempo, de ouvir os meus sentimentos... Preciso de seguir o meu labirinto pessoal, o labirinto que é a minha alma.

Mas por agora, deixem-me terminar as minhas obrigações físicas diárias.


[02.09.2008]