Thursday, 17 April 2008

♀ Toque Mágico ♀

Anda enrolada com um carinha, o D e tinha o R na minha cola pra “tudo de bom” comigo.
Despensei o R e enrolei-me ainda mais com o D, que persistia em enrolar mais a minha vida e não se decidia. D, era o homem que mexia completamente comigo e R era o homem que me amava e sempre presente na minha vida, não apenas como pretendente, mas como um amigo.
Sendo eu uma modelo de profissão, tinha sido escolhida por uma conceituada casa de jóias para fazer parte da campanha de lançamento e promoção da nova colecção de jóias. R e sua tia (senhora milionária irmã do seu pai, que o criou desde os 5 anos, altura em que os seus pais faleceram num acidente de automóvel), faziam questão de participar na campanha activamente e eram eles que escolhiam as modelos.
Algum tempo depois, D fez uma das suas deixando-me com o coração despedaçado. Mas como a vida não para, eu continuava a trabalhar e a lamentar a ruptura com D. Fui convocada para uma reunião na loja do R, para última reunião antes do dia oficial do lançamento das jóias e sua festa. tínhamos que estar lá todas com os vestidos, sapatos e principalmente com as jóias, todas bem lindas e deslumbrantes.
Durante a reunião R reparou que eu não estava muito animada. A reunião terminou com uma oferta de um saco com jóias da colecção pelas mãos dele para cada uma das 4 modelos da campanha. Sua tia saiu apressada, fechando a loja e deixando-nos lá dentro, eu e R.
Sem dizermos palavra, ficamos ali um minuto no máximo, que pareceu uma eternidade. Ele olhou pra mim e perguntou-me se estava tudo bem. Respondi que não, mas que ia passar e não queria falar no assunto. Abraçou-me, bem apertado. Soube lindamente bem o abraço. Olhou-me bem fundo nos olhos e perguntou-me o que podia fazer por mim. Olhei pra ele com cara de menina mimada e envergonhada e perguntei se ele podia ficar comigo. Ele levantou-se, abraçou-me uma vez mais. Mas dessa vez o abraço foi diferente, tinha um toque mágico, algo que me tocou profundamente e me fez ficar ali agarrada a ele. Num sussurro bem baixo e com os lábios colados ao meu ouvido, ele disse: “É tudo o que mais quero. Deixas-me cuidar-te, amar-te?“ Bem baixo, respondi que sim.
Beijamos-nos como nunca havíamos beijado ninguém. Naquele momento senti-me invadida por uma imensa paixão, por uma imenso amor por aquele homem que tudo o que queria na vida era cuidar de mim. Carregou-me em seus braços e levou-me pra um compartimento da loja elegantemente mobilado com uma cama ao fundo. Deitou-me nela, despiu-me bem devagar no meio de beijos, abraços e declarações lindas de amor. E fizemos amor apaixonadamente. O tempo naquelas horas parou. Amamo-nos intensamente. Foi único, esplêndido, ma-ra-vi-lho-so.
Até hoje não consigo encontrar explicação para aquele momento. Só posso agradecer ao momento, à magia daquele abraço.
Até hoje, sinto que aquele homem existe e está disposto a dar o mundo por mim.
Até hoje, sinto aquele momento muito real em mim.

Até hoje, vejo aquele sonho como um Dêjavu.

[11.04.2008]

1 comment:

NAELA said...

Venus que linda historia, as vezes na vida encontramos pessoas maravilhosas que nos oferecem o mundo...nestes momentos temos que agradecer por te-las ao nosso lado!
Beijinhos linda